Skip to main content

Carrinho

Se você é um coffee lover ou trabalha na área de cafés, provavelmente já ouviu falar do Q-Grader. Esse profissional é uma pessoa treinada, qualificada e certificada, que fica responsável por avaliar e testar as qualidades dos pretões especiais ao redor do mundo. São diversas etapas que uma pessoa precisa passar para atingir essa especialização. 

Quer saber mais sobre o tema e o que fazer para se tornar um Q-Grader? Então continue a leitura que nós te contamos tudo. 

Quem é o Q-Grader?

O Q-Grader (que pode ser traduzido como Avaliador Q de qualidade) é um profissional mestre em pretões especiais, especificamente o Arábica. Credenciado e certificado pelo Coffee Quality Institute (CQI), ele é declarado expert em café, ficando, assim, apto para analisar, por meio de degustação rígida, as especificidades do grão.

Foi em 2004 que o CQI lançou pela primeira vez o programa de Q-Grader. Para se tornar apto, além da prova, é necessário cumprir seis dias intensos de treinamentos e análises em um dos parceiros certificados pelo instituto. 

Basicamente, o que os participantes aprendem é como fazer análise sensorial, como ressaltar as habilidades olfativas, como degustar (método triangulação de cafés) e também como combinar ácidos e identificar amostras. 

Dessa forma, com esse curso, a análise e a qualificação de um Q-Grader, independentemente do profissional que a executa, sempre terá os mesmos critérios e parâmetros.

Homem analisando café

O Coffee Quality Institute ou Instituto de Qualidade do Café é o responsável por certificar os Q-Graders.

O que faz o Q-Grader?

O Q-Grader é o profissional treinado que faz com que o café que chega até a sua casa seja realmente especial. É ele que garante a qualidade e a procedência do pretão. 

Podendo atuar dentro e fora das fazendas cafeicultoras, esse profissional é muito importante no mundo do café. Por meio da visão, do paladar e do olfato, ele consegue identificar e reconhecer as características que tornam o pretão especial, bem como apontar os defeitos do grão. 

Atuando como um sistema de qualidade, que é bastante técnico e padronizado, o Q-Grader pode avaliar cafés de diversos países e certificá-los como produtos especiais. 

Banner para comprar cafés online

Em um país que é um dos maiores produtores de café do mundo, tornar-se um Q-Grader não é nenhuma perda de tempo. Apesar de ainda não ser uma profissão bastante reconhecida, está ganhando, cada vez mais, visibilidade dos trabalhadores que têm o pretão como fonte de renda.

O Brasil está se tornando um país que valoriza muito o café especial e, para isso, o Q-Grader é essencial. Ter um profissional especializado na equipe ou capacitar alguém para isso, além de ser uma garantia, pode ser uma estratégia para otimizar processos e identificar erros. 

Em uma cafeicultura, por exemplo, o Q-Grader pode destacar os defeitos do café com o intuito de corrigi-los e torná-lo ainda melhor. Na hora de vender as sacas, esse profissional pode ajudar a receber um valor justo pelos grãos.

Como se tornar um Q-Grader

Um Q-Grader não é formado do dia para a noite. Esse profissional passa por intensivos cursos, treinamentos e muitas provas até receber o certificado. 

Os cursos e treinamentos são compostos por 22 etapas que envolvem assuntos relacionados ao café. Os profissionais recebem aulas sobre classificação dos pretões, análise sensorial, triangulação, identificação de torra do grão, entre outros. 

Em cada etapa, são cobrados exames práticos e teóricos que testam o conhecimento de cada um sobre o assunto relacionado. Além disso, há testes de análise olfativa, identificação de amostras, análises sensoriais e muitos outros. 

Homem servindo café e analisando

O curso Q-Grader é muito importante para a indústria de café.

O profissional Q-Grader deve ser capaz de reconhecer até 36 origens diferentes de cafés, além disso, durante um período de três anos, esse especialista precisa fazer um curso de calibração para continuar com a licença. Dessa forma, seu paladar sempre se mantém refinado. 

Cursos pelo Brasil

Para se tornar um Q-Grader são necessários cursos e treinamentos, como já mostramos lá em cima. Mas você sabe onde encontrar esses institutos afiliados ao CQI? Nós te ajudamos nessa. 

Um bom começo é o curso introdutório da Brazil Specialty Coffee Association (BSCA) em Minas Gerais. Esse é um treinamento pré Q-Grader que tem, em média, duração de três dias. Nele, você aprenderá mais sobre o que é ser esse profissional, além de iniciar as competências necessárias para garantir a certificação de especialista. 

A Academia do Café, que fica em Belo Horizonte, Minas Gerais, é outro instituto em que é possível encontrar o curso de Q-Grader. Lá, atualmente, o treinamento é oferecido por R$ 6,5 mil (valor de junho/2021) e possui, ao todo, seis dias de imersão. Desses, três são de simulados e o restante do período são os exames oficiais. 

Outra empresa que oferece o curso é o Centro de Preparação de Cafés (CPC) do Sindicafé. Localizado em São Paulo, capital, neste centro é possível encontrar o treinamento para se tornar um especialista em café Arábica e também o de calibragem. São oferecidos exercícios teóricos e práticos, além dos exames para a certificação mundial de Q-Grader em seis dias de imersão com carga horária de 48 horas. 

Também é possível encontrar o curso de Q-Grader e calibragem na Savassi Agronegócio. Com sede em Patrocínio, Minas Gerais, a empresa oferece carga horária de 48 horas de treinamentos, distribuídas durante uma semana. 

As aulas são ofertadas com o intuito de ressaltar as habilidades sensoriais em degustação, triangulação, identificação de ácidos, em classificação de café verde e torrado e em conhecimentos gerais. O valor fica em torno dos US$ 1,5 mil (com o dólar cotado no dia do pagamento). 

Dicas de profissionalização

Como já deu para perceber, o curso de Q-Grader não é dos mais baratos. Uma dica para quem quer investir no futuro como especialista em cafés especiais é economizar e procurar a melhor oportunidade preparatória. Pesquisar nunca é demais. 

Para os coffee lovers que gostam do café e querem aprender mais sobre o assunto, uma boa saída, caso não queira investir em um curso de valor tão alto, é fazer os pré Q-Grader ou até mesmo outros, como de barista

No mundo do café, existem diversas pessoas dispostas a compartilhar os conhecimentos adquiridos com anos de trabalho com o pretão, uma hora de conversa com elas se transforma em momentos muito ricos de aprendizagem . 

Os Q-Graders são profissionais, mas nada te impede de ser um especialista amador para amigos e família. O importante é ter aquele êxtase quando se toma uma xícara de um bom café. 

No Moka Clube nós temos o nosso próprio Q-grader, Hugo Roccoo é sócio-fundador e responsável pela escolha e qualidade de todos os pretões que vão para as nossas prateleiras.

Caso você se interessou pelo assunto e quer saber mais, o Moka Clube possui um curso de análise de café. Clique no banner abaixo e saiba mais sobre esse treinamento para lá de especial. Te esperamos!

Clique e confira as datas dos cursos de análise sensorial do Moka.