Skip to main content

Carrinho

O paladar é um sentido que facilmente nos engana. Fatores como o ambiente, a música, a companhia e até a cor da xícara podem confundir uma mente mal treinada – e até as bem experientes também, para ser sincero. 

Para evitar que essas situações aconteçam e para você conseguir detectar nuances e sabores sutis, é preciso exercitar essa sensação e aprimorar sua consciência. 

Quer saber como desenvolver o paladar? Então, continue a leitura deste post que te mostramos algumas dicas para dominar esse sentido e ficar craque nas degustações!

O que é ter um “bom” paladar?

O paladar é um dos cinco sentidos dos humanos e, por isso, é muito importante no nosso dia a dia. Muito ligado ao gosto e associado à gastronomia, esse aspecto vai muito mais além disso. Ele acontece devido a uma reação química que é provocada por uma substância em partículas existentes na língua, as chamadas papilas gustativas

Essas partículas conseguem reconhecer e diferenciar quatro tipos de gosto: ácido, amargo, doce e salgado. Assim, depois de identificado, as papilas gustativas transmitem essa percepção para o cérebro, que associa essas sensações ao prazer ou ao desprazer.

Dependendo de onde estão as papilas gustativas, determinado gosto pode ser mais ou menos intenso, por exemplo: o amargo, que fica na parte superior da língua, é melhor percebido nessa região, já o doce, presente na ponta, é melhor percebido nessa área. 

No entanto, para ter um “bom” paladar, é necessário ter muito mais do que uma sensibilidade na hora de identificar gostos, é necessário também avaliar sabores. A diferença entre esses dois termos, segundo especialistas, é bem básica, com o primeiro sendo reconhecido apenas pelas papilas gustativas

Homem analisando café

Na análise sensorial do café, ambos paladar e olfato são essenciais para uma boa identificação de sabores.

Já o sabor é a junção do gosto com o olfato, outro sentido muito importante na degustação. Dessa forma, ter um “bom” paladar consiste em aprimorar os sentidos e conseguir identificar todas as nuances de sabores presentes na comida ou na bebida.

Como degustar?

Para degustar e identificar todas as notas sensoriais do café, é necessário desenvolver e aprender a focar no que estamos experimentando, em cada sensação em nossa língua e narinas. Para quem está começando a desenvolver o paladar, existe uma lista de ações que precisam ser seguidas. Confira! 

Analisar a aparência

Comece analisando a aparência da bebida. Há como descobrir diversos aspectos do grão apenas por olhar para o resultado da xícara. Veja se ela é escura ou clara e avalie qual a torra do café fez com que o pretão chegasse nessa coloração.

Outra possibilidade é analisar qual método de preparo foi utilizado apenas pela aparência da bebida. Se houver a possibilidade de ver a presença dos óleos do grão, provavelmente foi utilizado um método rápido, que não prende essa característica, como os coadores de pano e o Pour Over da Hario. 

Olfato

O olfato é um grande coringa na degustação de sabores. Para quem tem esse sentido bastante apurado, às vezes, consegue identificar mais características sensoriais usando apenas o nariz, do que experimentando efetivamente a bebida, por exemplo.  

Homem servindo café e analisando

Diferentes cafés resultam em diversos tipos de notas de sabor. Continue treinando até identificar todos.

Para “cheirar” o café, primeiro aproxime a xícara do seu nariz e inspire levemente. Uma dica preciosa é não puxar todo o ar de uma vez só, mantenha a mente concentrada em identificar os aromas presentes no pretão. Foque em lembranças de outros perfumes e tente associá-los com o que você está sentindo. Repita esse processo até conseguir apontar alguma nuance. 

Sabor

 O sabor é outro importante componente de uma boa degustação. Depois de sentir os aromas do café, você deve provar a bebida de forma consciente, ou seja, tentando identificar sabores conhecidos na sua memória gustativa. 

Comece sentindo o gosto: é ácido, amargo ou doce? Depois, vá explorando mais dessa sensação, se tem acidez de onde vem? Pode ser de um limão ou laranja e, até mesmo, de vinagre. Assim, você terá um melhor entendimento dos sabores do café de qualidade que está experimentando. 

Banner para comprar cafés online

Mantenha a calma

Assim como Roma não foi construída em um dia, não tente identificar sabores apressadamente. A arte da degustação precisa ser experimentada com calma, no seu ritmo e em um ambiente relaxante. 

Além disso, não espere ser o mestre da degustação logo de cara, é preciso educar a mente para realizar esse processo. A primeira prova vai ser só uma experiência nova para seu paladar, com o tempo, ele estará mais experiente e rápido para executar essas ações. 

Anote as impressões

O paladar está intrinsecamente ligado à memória, por isso é importante anotar toda a experiência de degustação, usando as palavras que expressem todas as sensações que você está experimentando. 

Anote as lembranças de aromas e sabores de cada bebida com os aspectos correspondentes a elas. Assim, depois de um tempo, você pode usar essas marcações para identificar outras nuances em diferentes cafés especiais

Essas anotações vão te auxiliar na correlação entre o café que está tomando e outros alimentos, flores e frutas, por exemplo. 

Além dessas dicas de como degustar, outras podem te auxiliar a conquistar o paladar dos sonhos. Confira a seguir.

O segredo é a biblioteca sensorial

Café fazenda barinas

Comece sua jornada de degustação por um bom café.

Depois de aprender a focar a atenção na nossa língua e nas sensações, criar uma vasta biblioteca sensorial pode te ajudar muito. O segredo é provar tudo que encontrar pela frente com a mesma curiosidade de quem quer aprender a degustar o café da maneira certa. 

Uma dica é perceber os estímulos que uma laranja faz na língua, fazer associações com outras frutas conhecidas e, é claro, observar todos os aspectos desse alimento, como cor, textura, aroma, entre outros. Tudo isso pode ajudar a firmar essa experiência em sua cachola.

O próximo passo é conseguir perceber que nem todos os cafés são iguais, aprender a apontar a diferença na doçura, acidez, amargor, corpo e qualquer outra característica que te chamou atenção, comparando a qualquer outro pretão que tenha tomado. Esse é o aprendizado por meio da comparação e, na minha opinião, um atalho para identificar qualidades e defeitos.

Nunca pare de treinar

Homens fazendo cupping

Treinar seu paladar é muito importante para ser um bom degustador de cafés.

Por último, fica a dica: continue treinando seu paladar todos os dias. Prove frutas, sinta aroma de flores, deguste sobremesas, deguste todos os cafés possíveis e aí, como em um passe de mágica, depois de pelo menos um ano, você vai se sentir apto para julgar um pretão com propriedade.

Que tal começar essa jornada com o melhor café? Clique no banner abaixo e confira todos os principais grãos especiais do Moka Clube

Clique e acesse os cafés especiais para análise sensorial do Moka.