Carrinho

Preparo

Análise sensorial de café: 4 coisas que você precisa saber!

Por 9 de janeiro de 2020 Sem comentários

Você já ouviu falar na análise sensorial de café? Se não, certamente pelo menos já percebeu que as embalagens de café sempre trazem informações como notas de caramelo, textura aveludada, doçura natural da própria fruta, acidez média, mas, quando você coloca o café na boca, ele tem gosto só de café! 

Algumas pessoas que estão acostumadas com cafés tradicionais até pensam que foi adicionado algum tipo de sabor, mas, na verdade, essas notas são do próprio grão. Então, como faz para sentir isso? A partir da análise sensorial de café especial.

Essa averiguação é feita por degustadores profissionais, mas com um pouco de prática e persistência, você também pode aprender em casa mesmo. Para isso, confira tudo o que você precisa saber sobre o assunto!

O que é análise sensorial de café?

Detectar nuances tão sutis em uma xícara de café é um desafio e tanto, pois é uma tarefa árdua e complexa. Por isso, antes do cheirosão chegar até a sua casa, o detetive do cafezal avalia a bebida. Esse processo também é conhecido como cupping

Mas afinal, o que é análise sensorial de café? É o processo de avaliar todas as sensações que um café pode nos proporcionar. Afinal, são muitos os fatores que compõem a formação do sabor do café que interferem nos processos sensoriais.

São eles o terroir, variedade do grão, processamento pós colheita e torra. Então, antes de começar a análise sensorial, é importante conhecer a história do café. E aí, pronto para degustar um café como os profissionais? Então, vamos conhecer como funciona a análise sensorial de café.

Como funciona uma análise sensorial?

Chegou o momento de aprender a avaliar sensorialmente um café e, assim, descobrir qual nos agrada mais. O método acontece quando o degustador separa algumas amostras de café torrado e moído. Para auxiliar o avaliador a pontuar cada tributo é utilizado um formulário e um protocolo.

De acordo com eles, são avaliados os seguintes fatores: fragrância, aroma, uniformidade, ausência de defeitos e doçura, além de sabor, acidez, corpo, finalização, equilíbrio, defeitos e avaliação geral. Esses atributos devem ser avaliados enquanto a amostra esfria. 

Powered by Rock Convert

O degustador experimenta a bebida com o auxílio de uma colher. Então, ele tenta explicar sensorialmente quais são as sensações que sentiu, como notas de nozes, florais e alcalinas. Para ajudar você nesse processo, utilize a roda de sabores do café

Quais são as notas sensoriais do café?

O café tem diversos compostos voláteis que são ressaltados durante um processo de torra bem feito. Se você já conferiu a roda de sabores de café, pode perceber que ela ajuda a desvendar os diversos sabores e aromas de um café.

Nela, existem itens que nunca comemos, como eucalipto, mas sabemos que tem aquele sabor. Mas por que isso acontece? O maior responsável pela detecção do sabor é o olfato, por isso somos capazes de associar o que bebemos ou comemos com algo que cheiramos. 

Então, quanto maior a sua capacidade olfativa, mais fácil será a avaliação sensorial do café. E, assim, você vai poder sentir as maravilhosas notas florais, cítricas, frutadas, achocolatadas e muitas outras quando degustar uma bela xícara de café especial.

Por que essas vantagens são mais presentes nos cafés especiais?

Você já percebeu que os cafés tradicionais não possuem características agradáveis? Geralmente eles têm gosto de cinza ou fumaça. Isso acontece porque o processo de torra foi demasiadamente longo, fazendo com que os grãos percam a sua qualidade.

Com isso, nenhum café tradicional terá um sabor singular. No entanto, a torra dos cafés especiais é planejada detalhadamente de modo a ressaltar as principais características dos grãos e levando em consideração sua história.

Assim, podemos perceber que a torra é um dos principais fatores que interferem na qualidade da bebida. Existem três tipos de torra: média, clara e escura. A escolha vai depender de quais sabores e aromas você ressaltar na bebida. 

Então, gostou de aprender mais sobre análise sensorial de café? É uma tarefa difícil e complexa, mas não desanime. Enquanto você sente o gosto do cafezão do bão, aproveite para se arriscar nos palpite e divirta-se.

Se você quiser receber mais assuntos bacanas como esse, é só seguir a gente nas redes sociais. Estamos no Facebook, LinkedIn, Instagram e Twitter.

Moka Clube

Moka Clube

Nós garimpamos, nós torramos, nós embalamos; o carteiro cheiroso te entrega, você delira.