Skip to main content

Carrinho

O café no Paraná é, desde o século 20, símbolo de orgulho para o Estado. Conhecido pela “terra roxa”, característica da região pela grande fertilidade na produção cafeeira, contribuiu ao longo dos anos para a potência industrial do grão no Brasil e no mundo.

Para se ter uma ideia dessa força, há 58 anos, no ano de 1962, o Paraná foi líder mundial na produção da cafeicultura, exportando cerca de 21,3 milhões de sacas do grão mais brasileiro.

Continue a leitura para entender a história do café no Paraná e descobrir quais grãos são mais característicos do Estado.

Clique para acessar a loja virtual do Moka Clube.

A história do café no Paraná

O ciclo do café no Estado começou como extensão da grande produção cafeeira de São Paulo. No início do século 20, os paulistanos começaram a procurar, nas terras paranaenses, a possibilidade de expansão para o cultivo desse fruto, começando a história do café no norte do Paraná.

Graças às políticas econômicas e governamentais, a produção do café mudou o cenário agrícola da região, despertando interesse de imigrantes e migrantes que procuravam uma nova e melhor condição de vida. Assim, todo o Estado, e não apenas o norte, começou a crescer exponencialmente.

Porém, foi só na década de 1960 que o Paraná teve sua maior expansão na produção cafeeira, tornando-se o maior produtor mundial do grão e responsável por 51% da exportação brasileira. O pretão gerou riqueza e modernização.

Na década de 1970, o Estado começou a mecanização do trabalho com créditos e subsídios, porém todo o avanço na produção do grão de café foi barrado, por conta da grande geada negra, que aconteceu no Paraná em 1975 e dizimou lavouras inteiras.

Com o solo completamente inviável, os produtores substituíram suas plantações por cultivos de soja e milho, principalmente, mudando o cenário agrícola paranaense.

Mesmo assim, depois do grande desastre de 1975, o Estado ainda é uma das grandes regiões cafeeiras do país, produzindo atualmente cerca de 1,5 milhão de sacas por ano.

A Rota do Café

Para homenagear o valor cultural do pretão, em 2009, o Sebrae criou a Rota de café do Paraná, com o intuito de impulsionar o turismo na região. Os visitantes têm a possibilidade de voltar aos anos de 1960, quando iniciou-se a produção cafeeira do Estado, com vistas às fazendas históricas, restaurantes rurais, centros culturais e lugares característicos daquela época.

Para se aventurar na Rota do Café, é necessário fazer um agendamento prévio. Os passeios em grupo ou individuais contam com guias locais, paisagens singulares e degustação de cafés típicos.

As variedades de café do Paraná

O café não é uma típica planta brasileira. O pretão é original da África e, graças aos melhoramentos genéticos e à disseminação entre cafeicultores, conseguiu florescer nas terras do Brasil.

O café Arábica e o Robusta são as duas principais variedades plantadas nos solos brasileiros. Cada uma das espécies possui suas próprias características e especificidades para adaptação, crescimento e produção.

Paisagem ampla com montanhas e plantações de café.

O café paranaense começou a ser produzido no século 20; nesse mesmo período, se tornou o maior produtor mundial do fruto.

As temperaturas amenas e as altitudes elevadas do Paraná favorecem o cultivo do Arábica. Isso faz com que o terroir do café resulte em uma bebida especial e de qualidade.

Características dos grãos paranaenses

Arábica

É riquíssimo em variabilidade genética, resultando em sortidos aromas e sabores.

Bourbon

O Bourbon um grão especial de muita qualidade. O sabor complexo, com notas de avelã e chocolate, é característico dessa bebida, como também o aroma intenso e o corpo médio.

Catuaí

Desenvolvido exclusivamente em território brasileiro, é dividido entre amarelo e vermelho. O primeiro é suave e possui um sabor delicado, o segundo é mais encorpado e possui um amargor bem presente no paladar.

Acaiá

O grão Acaiá é considerado especial, pois possui características que não prosperam em outras localidades, senão no Brasil. A bebida tem sabor suave, acidez mediana, corpo leve e notas frutadas.

Cafés do Paraná no Moka Clube

Na hora de comprar cafés especiais de origem paranaense, é importante verificar todas as características do grão, dessa forma, é possível adquirir o produto ideal, sentindo todas as notas da bebida desejada e aquecendo o coração. Existem duas variedades de cafés do Paraná no Moka clube.

Café Maristela

O café Maristela é da região do norte pioneiro do Paraná, colhido a uma altitude de 750 metros acima do nível do mar. Por ser da variedade Catuaí amarelo, possui notas florais e lembra açúcar mascavo. Conta também com uma alta acidez e é bem encorpado.

Clique para comprar o café Maristela.

Café das Mulheres

O Café das Mulheres é um blend do norte pioneiro do Paraná. Possui um perfil de sabor com notas de flores brancas e caramelo. A acidez é equilibrada, e o corpo é médio.

Clique para comprar café das mulheres

O café, fruto estrangeiro, encontrou nos solos brasileiros grande potencial de desenvolvimento, especialmente em algumas regiões do país, como o Paraná. O grão mais brasileiro faz parte da história da modernização e do crescimento econômico do Estado.

Para conhecer mais dos grãos do Estado e participar do clube de vantagens do Moka, é só clicar no banner abaixo e saborear a bebida verídica paranaense.

Clique no banner e acesse a loja virtual do Moka.

Cadastre-se para receber conteúdo exclusivo e garanta o desconto em sua primeira compra.GANHE 15% DE DESCONTO EM TODOS NOSSOS CAFÉS

Site protegido por reCAPTCHA e Google Política de privacidade e Termos de serviço aplicados.