Carrinho

O ato de apreciar um bom café é considerado uma arte entre os amantes e especialistas dessa bebida famosa em todo o mundo. Aqui, não estamos falando das versões instantâneas, por exemplo, mas de grãos selecionados que fazem toda a diferença no paladar. No entanto, para saber identificar um café especial e prepará-lo em casa, é preciso ter alguns cuidados.

O primeiro passo é saber identificar um café moído ou grão de qualidade. Sim, muitas pessoas preferem moer o café somente no momento do consumo, pois o sabor e aroma são inigualáveis. Outro ponto é saber escolher os melhores equipamentos para fazer o café em casa. Claro que não é preciso usar grandes máquinas como aquelas que estão nas cafeterias, porém alguns equipamentos são mais indicados que outros.

Em geral, o café é muito fácil de ser preparado. Basta estar atento à matéria-prima usada e forma de preparo. E, pensando em te ajudar nisso, abaixo listamos tudo o que você precisa saber parar preparar um café especial em casa. Confira!

Por que café especial também pode ser feito em casa?

Aquele café perfeito, que representa uma verdadeira arte, pode ser feito em casa a qualquer hora. No entanto, para chegar a um alto nível de qualidade, antes de preparar a bebida, é importante se atentar para os seguintes aspectos:

  • escolha um café de qualidade e, se não for possível comprar em grãos, prefira aqueles com uma torra não muito escura ou feita na hora;
  • a água também influencia no sabor e qualidade, então, certifique-se de que ela seja pura e filtrada;
  • normalmente, a quantidade de café é entre 30g e 50g para cada 500ml de água. Respeite essa proporção;
  • de preferência, não adoce o café. Mas se isso for inevitável, adicione o açúcar ou adoçante nas xícaras individuais;
  • se for usar filtro, opte pelas versões de papel.

Existem vários tipos de cafés, cultivados em muitos países, o que resulta em uma variação de características. Dessa forma, se você é realmente um grande fã da bebida, vale a pena pesquisar também sobre essas particularidades. Mas, uma regra que serve para todos os tipos está relacionada à moagem.

Quando você compra um café já torrado e moído, certamente ele não vai oferecer todo o seu potencial no que diz respeito ao aroma, sabor e cremosidade. Essas características somente serão mantidas se você moer o grão minutos antes de preparar a bebida.

O cuidado também se estende à embalagem do grão de café, já que, depois de ser aberta, o ideal é consumir o produto em até 2 meses. Afinal, depois desse prazo, o grão perde suas propriedades que garantem uma bebida de excelente qualidade. Seguindo tudo isso, é perfeitamente possível fazer um café especial em casa para você apreciar com ou sem companhia, transformando algo muito simples em um momento único.

Quais os equipamentos ideais para um café de qualidade?

Hoje, o mercado oferece um incrível mix de máquinas de cafés e cafeteiras portáteis que facilitam o preparo. Há modelos em que somente é preciso colocar o pó e a água, sem a necessidade de filtros. Existem também modelos inteligentes que, até mesmo, têm timer e balança acoplados. Sem contar aqueles em que é necessário apenas colocar a água, as cápsulas e aguardar alguns segundos.

Por isso, com tanta variedade, é normal se perguntar sobre como escolher o melhor equipamento para fazer um café de qualidade. Saber selecionar bons ingredientes é importante, mas adquirir a máquina e/ou utensílios adequados também faz a diferença.

No que diz respeito às cafeteiras, você tem duas opções para usar em casa:

  • cafeteiras super automáticas – que se caracterizam pela praticidade de fazer tudo pressionando, basicamente, um botão;
  • cafeteiras semiautomáticas – que são os modelos mais parecidos com aquelas que vemos nas cafeterias.

Cada modelo tem suas vantagens e desvantagens, que você deve comparar antes de chegar a uma conclusão sobre qual é a melhor para sua casa. Para aqueles que não abrem mão da praticidade, sem dúvidas, uma cafeteira super automática é a melhor opção. Ela tem reservatórios separados para a água, grãos ou pó. Porém, atenção: para não comprometer a qualidade do café, é indispensável manter os reservatórios sempre muito bem limpos.

Já as máquinas semiautomáticas são para aqueles que gostam de se envolver em cada detalhe da preparação do café, já que elas permitem a configuração de inúmeros detalhes. É possível ainda regular a temperatura e controlar a pressão.

E claro que não podemos nos esquecer também da mais tradicional forma de preparar o café, que é usando coadores ou mesmo filtros de papel. Optando pelo coador de pano ou de papel, somente é preciso ter, além de um deles, o bule. A versão de pano é bem tradicional e para limpar o coador basta usar água quente. Já o de papel é aquele para quem prefere praticidade, já que ele é descartável.

Quais são os principais cafés especiais?

Quando se fala em café, podemos separá-los em algumas categorias, de acordo com suas características. Por isso, é comum ler nas embalagens do produto nomenclaturas como “especial”, por exemplo. Levando em consideração a metodologia de avaliação da SCA (Specialty Coffee Association), o café especial é aquele que atinge, no mínimo 80 pontos em uma escala que vai até 100.

De forma resumida, a escala da SCA é dividida entre os seguintes termos:

  • cafés inferiores – que são aqueles que atingem até 60 pontos;
  • cafés comerciais – que são aqueles que atingem entre 60 e 70 pontos;
  • cafés comerciais finos – que são aqueles que atingem entre 70 e 80 pontos;
  • cafés especiais – que são aqueles com, no mínimo, 80 pontos.

Para enquadrar um café nessa escala de qualidade da SCA, onde o especial é o mais bem classificado, são avaliados os seguintes atributos dos grãos:

Powered by Rock Convert
  • fragrância/aroma – fragrância é o cheiro do grão enquanto ele ainda está seco e aroma é o cheiro após ser diluído em água;
  • uniformidade – mede a consistência das diferentes provas do mesmo café;
  • xícara limpa – etapa também conhecida como “ausência de defeitos”, já que qualquer defeito encontrado desqualifica a xícara nesse quesito;
  • doçura – está relacionada à maturidade do café quando ele foi colhido;
  • sabor – é a combinação entre o gosto e o aroma;
  • acidez – a acidez varia de agradável à azeda e o café precisa ser equilibrado quanto a isso;
  • corpo – diz respeito à sensação tátil do café, analisando características como viscosidade e densidade, por exemplo;
  • finalização – é a duração do sabor e aroma após a finalização da prova;
  • balanço – é o equilíbrio entras as principais características do café: sabor, acidez, corpo e finalização;
  • conceito final – é a única análise subjetiva, onde o avaliador coloca suas impressões sobre o café.

Todos esses atributos são avaliados individualmente e, posteriormente, são dadas notas específicas para cada um deles. A soma das notas é o que classificará o café na escala da SCA – uma associação criada nos Estados Unidos e que hoje é referência em todo o mundo.

A verdade é que quando se toma um café especial, é possível sentir notas que acentuam o sabor da bebida, como frutais ou notas achocolatadas, por exemplo. No entanto, para que todas essas nuances sejam percebidas, é preciso certos cuidados que vêm desde a fase de produção do grão.

A torra adequada de cada tipo de café, a escolha de uma embalagem que preserve as características do grão e, até mesmo, as práticas do produtor são fatores determinantes que garantem ou não a qualidade do produto.

Inclusive, dentre as boas práticas que o agricultor de café especial deve seguir e que o Moka Clube leva em consideração, os seguintes procedimentos e preocupações são essenciais para que o consumidor obtenha o melhor café:

  • escolha de um local ideal para o cultivo;
  • manejo de cultivo – técnicas que visam a otimização do cultivo;
  • colheita;
  • pós-colheita.

Ou seja, o produtor precisa se certificar de que em cada uma dessas fases são feitos os procedimentos adequados. Além disso, até mesmo a escolha da embalagem interfere no produto final. Hoje, o mercado oferece uma gama de possibilidades, desde a clássica embalagem à vácuo até às práticas cápsulas. Então, é preciso conhecer bem os prós e contras de cada uma delas antes de determinar qual será a ideal.

Como provar o café?

Provar o café também pode ser encarado como um ritual, afinal, para quem ama a bebida, o momento deve ser muito bem apreciado. Degustadores profissionais usam a técnica chamada cupping para provar o café. Nesse processo, os grãos são moídos e é colocada uma pequena quantidade de água quente sobre eles.

A partir disso, é feita a prova e são consideradas as seguintes características: acidez, fragrância, doçura, corpo e retrogosto. Todos esses elementos juntos é que vão determinar a qualidade do café e sua essência. Mas, em casa, como será que esse processo de prova pode ser feito? É muito simples, seguindo essas dicas:

  • escolha mais de uma variedade de café para fazer as provas;
  • aqueça a água em uma temperatura acima de 90 graus Celsius;
  • pode-se utilizar a proporção de 10 gramas de café para cada 100ml de água;
  • o correto é esperar cerca de 4 minutos após colocar a água em cima do café. Depois disso, remova a crosta que se formou;
  • com o auxílio de uma colher, deguste cada amostra de café;
  • anotar a primeira característica que vem à cabeça ao fazer a degustação ajuda a melhorar a percepção.

É importante que cada etapa desse processo seja feita com calma, pois assim você terá tempo de absorver cada característica e detalhe dos cafés selecionados para a prova. Claro que não é preciso ser nenhum especialista ou profissional do ramo, mas, com o tempo e prática, será mais fácil conseguir reconhecer as particularidades dos cafés.

Como identificar as notas do café?

Ao provar o café, é possível sentir uma série de características que estão relacionadas ao seu sabor, aroma e corpo. O sabor de um café especial pode ser associado aos sabores principais, como amargo, doce, salgado e azedo; além de termos secundários como floral, cítrico, nozes, baunilha e berries; e também descrições mais específicas de sabores como laranja, limão, maçã e damasco.

Ou seja, um simples grão de café pode trazer ao paladar uma incrível complexidade de sabores que você somente conseguirá perceber quando estiver degustando um grão de qualidade, que esteja no prazo de validade e preparado da forma correta.

Além do sabor, o aroma também é uma característica muito marcante. Esse elemento percebido pelo nosso olfato consegue identificar as diferentes fragrâncias que os cafés podem ter. O aroma pode ser frutado, de caramelo ou mesmo de amêndoas, por exemplo. Normalmente, um café moído na hora tem o aroma conhecido como bouquet.

Uma curiosidade é que a torra pode influenciar na percepção das notas do café. Por exemplo, se o grão tiver uma coloração mais escura, provavelmente, o café pode ter perdido suas notas mais delicadas. Por outro lado, quando mesmo depois da torra o grão estiver claro, o sabor da bebida pode até lembrar uma cereal. Por isso que esse passo da torra é importante e precisa ser feito por quem realmente entende sobre a prática.

Afinal, como fazer um café especial em casa?

Apesar de envolver inúmeros passos e também ser preciso prestar atenção em cada detalhe, fazer um bom café não é tarefa difícil. Como explicamos aqui, comece selecionando bem os ingredientes que serão usados e também dê atenção especial à máquina e seus utensílios, como o moedor, por exemplo.

Não se esqueça também de sempre conferir o prazo de validade do seu café. Afinal, quanto mais fresco for o grão, melhor será o resultado final. Outro detalhe de fundamental importância é sempre manter os equipamentos limpos, pois qualquer tipo de resíduo e impureza poderá impactar negativamente o sabor final.

Cada vez mais, os brasileiros estão exigentes com o café consumido e não é para menos. Até porque, somos um dos principais países produtores do grão e as terras brasileiras são perfeitas para seu cultivo. Então, é natural que os consumidores exijam o melhor e que os produtos estejam sempre se esforçando para oferecer o melhor custo-benefício.

Se você gostou de saber todas essas dicas sobre como preparar um café especial em casa, aproveite também para conhecer todos os cafés de alta qualidade que disponibilizamos para nossos consumidores!

Moka Clube

Moka Clube

Nós garimpamos, nós torramos, nós embalamos; o carteiro cheiroso te entrega, você delira.