Assinatura de café

A partir de: R$ 38 / mês

Nós passamos dias desbravando as melhores fazendas cafeeiras do Brasil, aquelas do café de verdade, pra entregar tudo na sua porta. Cada mês um cafezão especial diferente. É mágica, o cheiro de uma tonelada de café dentro de um pacote. Somos o clube que colhe à mão e faz torra artesanal com toda sensibilidade que o grão merece. Isso tudo pra você beber o néctar do melhor café do mundo: o café do Brasil.

Café é variedade, por isso você merece essa viagem. Assine já e comece seus dias com sabores incríveis e grandes novidades.

Limpar

REF: N/A Categoria:

Edição do mês – Março 2020

Fazenda Barinas

Chocolate, menta e finalização refrescante

Informações técnicas

Região: Cerrado mineiro
Variedade: Topázio
Processo: Natural
Secagem: Terreiro
Altitude: 940m

Se você é daqueles que passa por um museu e acredita que ali só guardam velharia, repense. O fruto mais suculento e cintilante de uma árvore só pode ser compreendido por meio de uma raiz, de sua semente, daquela força que quase nunca se vê. Afinal é da terra que vem a fertilidade, é a terra que guarda tesouros, é por isso que os arqueólogos estão sempre comendo poeira, mesmo estando à frente.

Queridos capiais, este é o cafezão da Fazenda Barinas. De Araxá-MG para o mundo, quando você pensa que esses caras não têm mais como surpreender no cafezal, eis que desenterram a joia comestível e tomável e delirante de suas terras que guardam também pegadas e fósseis de dinossauros – sim, por que o Velociraptor corria tanto? Bebia café.

Portanto, meu compadre, minha comadre, põe a joça dessa chaleira pra ferver, ligue a trilha do Indiana Jones e beba do suco de Brasil com DNA de Trigonosaurus Uais. É achocolatado, é caramelizado, é refrescante.

Moka Clube – Cafés jurássicos.

Assine já

Grãos selecionados

Os coffee hunters do Moka Clube viajam por todo Brasil em busca das melhores fazendas e dos mais bem cuidados grãos de café do país.

Café recém torrado

Os cafés são enviados na mesma semana que são torrados, cada lote tem uma receita única de torra desenvolvida por experts e malucos por café.

Na porta da sua casa

Enviado mensalmente através dos correios em uma caixinha charmosa com 250g do café escolhido e suas notas de aroma e sabor em um lindo postal.

Prepare como quiser

No coador de pano ou na cafeteira italiana, é só escolher como quer receber seu café (grãos ou moído) que nós cuidamos do resto.

250g

R$38

/mensal + frete

  • 1x pacote de 250g
  • Prepara até 30 xícaras
  • Cancele quando quiser
Assine já
500g

R$69

/mensal + frete

  • 2x pacotes de 250g
  • Você paga R$34,50 / 250g
  • Cancele quando quiser
Assine já
1kg

R$114

/mensal + frete

  • 4x pacotes de 250g
  • Você paga R$28,50 / 250g
  • Cancele quando quiser
Assine já

Edições anteriores

2020

Região:

Chapada de Minas

Variedade:

Catucaí vermelho

Processo:

Natural

Altitude:

980m

Fazenda Primavera

Limpa bem esse paladar. Faz um bochecho com água fresca. Coloque isto como parte do seu ritual cafeíno-xamânico de todos os meses. Você vai experimentar um suco de Brasil vendido a preço de ouro, e que corre as beiças sofisticadas do Nortão das Minas Gerais ao Japão. Ainda que frutos de uma colheita de alta tecnologia, os cafés da Fazenda Primavera não deixam a desejar no trato humano, já que eles investem pesado em excelência de produção e capacitação de mão de obra. Em resumo: café é democrático, e se a gente trata ele bem, todo mundo sai ganhando.

Campeã do Cup of Excellence 2018 e vice em 2019, a Fazenda Primavera até parece high tech demais pro Moka Clube, mas pra provar que nada importa quando o café é verídico e do bão, entregamos essa maravilha ao seu fevereiro. Na contramão do que geralmente apresentamos aqui, este café vem do maior grupo do agronegócio cafeeiro do mundo, o Montesanto Tavares.

Moka Clube – Cafés do Brasil NO BRASIL.

Região:

Alta Mogiana

Variedade:

Catucaí 2 SL

Processo:

Natural

Altitude:

1200m

Fazenda Santa Mônica

Já ouviu falar do “Vulcão Mogiana”? Não? Então põe a chaleira no fogo. A terra vai tremer de fazer o guapeca endurecer as orelhas. Esse abalo em forma de café vem da tríplice fronteira de Cássia, Capetinga e Ibiraci. Mas, calma lá, dessa erupção ninguém corre, você vai querer nadar na lava negra que lava alma.

É a premiadíssima Fazenda Santa Mônica. Café catado grão a grão, um minucioso e feminal trabalho que assegura a exclusiva colheita de maturação perfeita. Fermentação vulcânica: frutos empilhados em formato cônico, protegidos do sereno da madrugada, expostos à luz do dia; 27 nictêmeros assim até atingir o teor de umidade ideal. Depois disso tudo, mais dois meses de confinamento no galpão escuro, curtindo o descanso que uniformiza a umidade, esperando o alerta de calamidade pública às avessas alarmado pelo Moka: tá em erupção e não é leiteira, tá fumegando a chaleira, hora do café.

Moka Clube – Magma brasileiro.

2019

Região:

Sul de Minas

Variedade:

Bourbon amarelo

Processo:

Natural

Altitude:

1025m

Sítio Vargem Grande

Se caçador fosse sujeito onipresente, compadre, o mundo já estaria seco. Caçador bom respeita a caça, é como se ajoelhar vitorioso após um duelo de titãs. Caçador bom sabe que sua posição é correndo atrás do tesouro. Por isso, às vezes, minha comadre, nessa corrida louca pelo melhor café do mundo, a gente sabe que pode deixar escapar algum ouro do nosso raio, e é isso que torna esta cruzada incessante.

O café deste mês é obra de caçador sentinela, à espreita, na estratégia, mas nem por isso é desinteressante. Pelo contrário, o café que você vai beber estava preparado pra massagear paladares gringos, mas nossos informantes fizeram a interceptação, deixando esse rico caldo de Brasil também no seu clube. É Fazenda Vargem Grande com um explícito gosto de pão de mel em suas notas. Caçamos sem sujar as botas pra você se esbaldar, molhar o bigode, lustrar as beiças e descobrir de novo que o nosso néctar precioso tem que ficar aqui.

Moka Clube – Cafés com Fair Play.

Região:

Norte Pioneiro do Paraná

Variedade:

Mundo Novo

Processo:

Fermentado com levedura de champagne

Altitude:

550m

Califórnia Honeymoon

Edição limitada para cafés sem limites.
Quem tem limite é município, por isso que o Moka extrapola mesmo, porque aqui a gente não tem limite pra café verídico. Esqueça a parcimônia e a moderação, pula a porteira e cai de cabeça. Descurpe, mas não jogamos com fair play, quando nossos cafés invadem a sua área cardíaca: derrubô, é pênalti.

Este cafezão da Fazenda Califórnia foi desenvolvido pelo alquimista do amor, o Luizão. A ideia veio pra comemorar o casamento com a sua amada. Para adocicar o coração da lady, Luiz utilizou leveduras de champagne na fermentação, atingindo um sabor requintado, um perfil nunca visto em cafés brasileiros. Não é à toa que essa preciosidade é servida em restaurante com 3 estrelas Michelin, na Holanda.

Moka Clube – O importante é competir
BEBER CAFÉ VERÍDICO.

Região:

Norte Pioneiro do Paraná

Variedade:

Catuaí vermelho IAC 81

Processo:

Cereja descascado

Altitude:

760m

Sítio Dois Irmãos

O mês é outubro. 31 dias pra tudo que é gosto. Tem romaria pras carolas, tem dia pras crianças, tem até data pra cultura pagã inocente. E é assim que o Moka gosta, diversidade na diversão. Como tudo que a gente faz é amparado em verdade, nesse relo-in cafeeiro, tiramos a roupa de caçadores indômitos, calamos o rugido do abominável homem do cafezal e nos deixamos levar pela traquinagem infantil.

Não foi o Moka que escolheu este café, foi este café que escolheu o Moka. Você vai beber Fazenda Dois Irmãos, Norte Pioneiro. Tudo aconteceu na feira local, quando nosso amigo Kadinho nos falava do seu café e, de repente, seu piá sapeca nos lançou um pacote no colo. Torramos ali mesmo e constatamos: uma granada de doçura e delicadeza de quem colhe café à mão.

Moka Clube – Doce e travessura.

Região:

Alta Mogiana

Variedade:

Mundo Novo

Processo:

Natural

Altitude:

1080m

Fazenda Santa Cruz

Mão no fogo: confiança vendada, companheirismo extremo, cheque em branco, procuração concedida. Agora, experimenta colocar a língua no fogo, compadre. A gente pode fazer o braçal, guinar a volância dura do trator pra um lado e pro outro, mas o músculo mais poderoso do Moka, aquele que garante o café bão todos os dias à sua mesa está bem guardado na boca. Naquele dia queimamos a língua na largada, prejudicando a seleção do café por cupping. E quando as boas línguas sucumbem, entra em cena a intuição, intuição de quem é devoto ao café.

Eis o pretão da Fazenda Santa Cruz, resistindo à seca de janeiro de 19, este caldo é o exemplo do nó apertado que cultivamos com os produtores mais incríveis do mundo. Espalhe a boa nova.

Moka Clube – Dizem as boas línguas.

Região:

Chapada Diamantina

Variedade:

Catuaí amarelo

Processo:

Natural

Altitude:

1300m

Coopiatã Bahia

É tanta andança atrás do café perfeito que o pé chega a criar cascão. Afinal, quem promove verdadeiras cruzadas cafeeiras pelas roças do Brasil não tem tempo pra se preocupar com creminho. Dessa vez, fomos ainda mais longe, provando que onde houver rincão reluzindo ouro negro: lá estará estacionado o trator do Moka.

Este café vem de um dos lugares mais lindos e preciosos do país, a Chapada Diamantina, na Bahia. Explorando terras de garimpo que se tornaram férteis para o cultivo de um dos melhores cafés tupiniquins, chegamos a Piatã pra cravar nossa bandeira no Nordeste, pra garantir nosso café mais longínquo. Não é à toa que, piatã – do Tupi – significa “pé duro”.

Já que o quesito é ser casca-grossa, as lavouras desse cafezão chegam a 1400 metros de altitude, gerando frutos de grãos que evidenciam o melaço e a acidez das frutas vermelhas no górpe. É café de cooperação, trazido à caneca por famílias e, por isso, tem gosto de “mainha”.

Moka Clube – Cafés porretas.

Região:

Cerrado Mineiro

Variedade:

Catuaí amarelo IAC 62

Processo:

Natural

Altitude:

1100m

Fazenda Santa Antônio

Poucas coisas são tão orientais quanto a determinação. É, paciência, pegar mosca no hashi, lixar assoalho, pintar cerca; aprendizado, abnegação e propósito. Japonês, quando diz que vai mover montanha, meu compadre, ele não só move como semeia outra, pouco se importando com tempo, suor empregado na causa ou com quem duvide. No início do século 20 o avô da família Yamashita chegou à terra do café para trabalhar na lavoura do ouro negro. Depois de muita labuta, formando sua família no Brasil, decidiu-se: as futuras gerações não deveriam seguir com o mesmo caminho de mãos calejadas do ditian. Esse anseio colocou o neto, Mário Yamashita na cadeira da engenharia mecânica.

Porém, sabe, japonês é disciplinado e tal, mas quando decide quebrar uma regra, quebra para provar um contraditório maravilhoso. Ainda bem. Hoje, de um trabalho quase secular, vem da Fazenda Santo Antônio, lá de Rio Parnaíba, nas Minas Gerais este premiadíssimo café. Passado de avô, presente de pai, futuro de filho.

Moka Clube – Cafés seculares.

Região:

Norte Pioneiro do Paraná

Variedade:

Obatã

Processo:

Black Honey

Altitude:

550m

Fazenda Califórnia

Muito antes do Vale do Silício, o ouro californiano era negro, enraizado a poucos palmos do solo, longe das presepadas dos inimigos públicos norte americanos. Em 1950, a Califórnia era aqui – e ainda é. Norte Pioneiro do Paraná, alavancando o Brasil e, talvez por conta disso, sejamos donos do título “berço mundial do café”.

Bem-vindo à Califórnia, digo, Fazenda Califórnia, o marco cafeeiro tupiniquim. Esta propriedade que já foi locação de filme tem um café digno de Oscar e feitos veneráveis. A fazenda é dona do recorde histórico de exportação de 5 milhões de sacas de café cru. Isso é mais que a produção anual inteira da Guatemala, outro importante polo produtor de café. É muita história. É muito emblema. É muito conhecimento na hora de extrair da nossa terra o verdadeiro sumo brasileiro. Vale cada górpe, vale cada segundo esperando a água ferver e nós não vamos dizer mais nada. Senta aí e chora de emoção, não é Hollywood, mas é café de los anjos.

Moka Clube – Cafés hot chilli peppers.

Região:

Alta Mogiana

Variedade:

Mundo Novo

Processo:

Natural

Altitude:

1200m

Fazenda Novo Horizonte

Este é daqueles épicos que nos fazem entender a mente indômita e o pulso descompassado de um pirata. Indômito como quem veleja à proa de um navio rangente, só que, em cima de um trator barulhento e vivo, desbravando os cafezais da roça brasileira. Essa é a corrida que travamos, a saga em busca do tesouro num NOVO HORIZONTE.

Descubra. Havia 48 cafés transbordando mistério numa bela mesa de cupping. 48 caldos de Brasil. O que você faria? O mesmo que nós, aposto.
E, um a um, o Moka molhou o bigode até encontrar o café perfeito, digno de um maio doce feito afago materno. Conseguimos. É um tesouro num pacote exalando perfume por frestas celestiais. É fazenda Novo Horizonte, Capetinga, Alta Mogiana, Minas Gerais. Caramelo, limão siciliano e maple syrup – folha da bandeira canadense com sotaque mineiro na sua caneca.

Moka Clube – Cafés doces como beijo de mãe.

Região:

Serra do Caparaó

Variedade:

Catuaí amarelo IAC 47

Processo:

Natural

Altitude:

1300m

Fazenda Vargem Grande

Quanta coisa boa nasce de um beijo? É que o beijo sincero é carinho, afago que aquieta a alma; zelo que protege os mais queridos; angelical ou libidinoso, é coisa efervescente que pode transportar humanos às alturas. Este café surge silencioso e orvalhado à névoa, este café é fruto do beijo entre as Minas Gerais e o Espírito Santo. Enraizado precisamente a 1300 metros de altitude, numa propriedade cravada nos pés do Pico da Bandeira, na Serra do Caparaó, o café do Sítio Vargem Grande vem de variedades separadas em micro lotes após minuciosa colheita manual.

É coisa de família mesmo e, por isso, possui o selo de Agricultura Familiar. Então, senhoras e senhores, isso talvez explique os prêmios em paladares de cidade grande (como o Top 10 do “Coffee of the year”, em Belo Horizonte): é café de altitude, semeado e pinçado da natureza; respirando em clima ameno, entre cachoeiras, colinas, vida selvagem e mata virgem. É o Vargem Grande do seu clube de cafés especiais. Não beba este café, beije-o.

Moka Clube – Cafés de beijar a caneca.

Região:

Matas de Minas

Variedade:

Catucaí vermelho

Processo:

Natural

Altitude:

1070m

Fazenda Bom Destino

Isto é um complô. Um complô entre um padre, o Moka Clube e o Paulo, da Fazenda Bom Destino. E ainda que essa trama pudesse se encaixar perfeitamente num dramalhão mexicano, ela é da roça. Compadres e comadres, bem-vindos à nova era do garimpo em Padre Fialho-MG. O ouro agora é negro e doce, muito doce. Tudo começou quando o Paulo e o Moka se juntaram para tramar uma maneira de tornar a colheita daquele café mais especial. Mas convencer o fazendeiro durão, Seu José Dário Nogueira (pai do Paulo), não era tarefa fácil. Então, num golpe de mestre, Paulão conseguiu realizar sua primeira colheita especial, pinçando cafés com a ponta dos dedos.

Agora que você já recebeu essa belezura nas mãos, prepare sua caneca para o melaço, a rapadura líquida, o sabor do açúcar mascavo. Beba, mas cuidado com as abelhas.

Moka Clube – Cafés increíbles e não usurpadores.

Região:

Sul de Minas

Variedade:

Rubi

Processo:

Natural

Altitude:

1100m

Fazenda Santa Quitéria

Isto não é café. Isso é um legado. E legados nunca morrem. É sobre o poder realizador; é a dedicação que lateja em nosso âmago, a vontade de construir convicções em bases fortes e inabaláveis. Este Santa Quitéria que acaba de adentrar sua morada tem qualidade ímpar, é plantado a 1200 metros de altitude e, por conta disso, tá mais pertinho do céu. Talvez possamos chama-lo de elixir. Afinal, ele, o café, tem dessa capacidade mágica de sacudir poeira, cessar tormentas, mover montanhas. É lá de Cambuquira, Sul de Minas Gerais; das terras cravadas entre as colinas, que vem esse sumo de eternidade. É pelas mãos do Seu Artur e da Dona Simone, e pela memória do seu filho Gustavo, que sentimos o gosto perpétuo do amor e do café.

Tem delicadeza e doçura de açúcar cristalizado, acidez cítrica, parece até suco de pêssego. Mas é mais que isso, é café com gostinho de “pra sempre”.

Moka Clube – Cafés eternos.

Região:

Alta Mogiana

Variedade:

Catuaí 99

Processo:

Natural

Altitude:

1185m

Fazenda Aterradinho

É como afinar uma viola. E os dedos ásperos vão vibrando nas cordas, e a outra mão vai torcendo as tarraxas e o ouvido vai colando ao braço, captando a perfeição da melodia. Então é um górpe de café pra tirar o pigarro do gogó e, depois, soltar a voz que anuncia mais um ano de cafés incríveis. Ele está de novo aqui, marcante como sempre. O cafezão da Fazenda Aterradinho, lá da Alta Mogiana mineira, de Ibiraci, pra ser mais preciso. Um café de essência raiz que tem gosto de interior, numa acidez cítrica e final vinhoso bastante incomum e fantásticos.

Mas, como a verdade está em nossos goles de delírio e no modo Moka Clube de tratar café, temos que admitir: da primeira vez, compramos o Aterradinho pelo nome, e agora o repetimos pelo amor extremo que essa serenata campeira em forma de pretão despertou em nossos assinantes. Sinta.

Moka Clube – Melodia pra beber sem dó.

FAQ – Clube de assinatura

Como funciona o clube de assinatura de café?

Funciona basicamente como a assinatura de uma revista, todo mês você irá receber uma nova edição de um café que selecionamos. Ao efetuar o cadastro você irá preencher um endereço de entrega e cadastrar um cartão de crédito válido.

Todo mês o valor de sua assinatura é debitado em sua conta, os preços variam de acordo com o plano escolhido (250g, 500g ou 1kg) e a região de entrega. Os valores de frete são calculados pelo sistema dos Correios.

Qual a diferença deste café e o do mercado?

Esqueça o papo de café gourmet, o Moka Clube trabalha apenas com materia-prima de alta qualidade. Todos nossos cafés são comprados diretamente dos produtores, garantindo um produto exclusivo. Nossos grãos são de origem única, 100% arabica e classificados acima de 80 pontos de acordo com a escala SCAA. Não tem ideia do que isso signifique? Descubra aqui.

Quero receber meus cafés em grãos, é possível?

Não somente é possível como incentivamos que você peça seu café em grãos e moa na hora do preparo. Além de preservar por mais tempo características como sabor e aroma, permite que você faça ajustes finos na moagem, ideal para quem gosta de fazer café em diferentes métodos de preparo. Caso você não tenha como moer o café, sem problemas, seleciona a opção ‘café moído’ e deixe o resto com a gente.

Não entendo nada de café, mas adoro beber! Será que vale a pena?

Se você gosta de se tratar bem a resposta é SIM! Você não precisa ter nenhum conhecimento avançado para começar a experimentar novos cafés. Nós cuidamos mensalmente da seleção dos grãos e damos dicas de preparo para você mandar bem na hora de fazer seu café.

Vocês produzem café de torra escura?

Definitivamente não. Nossos cafés em geral terão torra média/média escura, exaltando e preservando todos os aromas e sabores naturais do café.

Posso visitar a torrefação do Moka Clube?

Mora em Curitiba ou está visitando a cidade? Então você deve visitar nossa torrefação! Vendemos cafés das principais regiões produtoras e diversas variedades. Você pode escolher comprar seu café moído na hora ou em grãos. Temos também diversos métodos de preparo, produtos exclusivos, além de realizarmos workshops e provas de cafés (com horário marcado). O Moka abre todos os sábados, das 9h às 14h. Veja como chegar.

Pagamento e entregas

Quais são as formas de pagamento?

Os pagamentos devem ser realizados com um cartão de crédito válido ou  via boleto bancário.

Quando irei receber meu primeiro café?

Após a confirmação do pagamento nós enviaremos sua primeira compra em até 2 dias úteis. O prazo de entrega final será estimado pelo sistema dos Correios.

Como são feitos os envios dos cafés?

Na hora de realizar sua compra você deve selecionar o método de entrega entre PAC ou Sedex, os valores são diferentes, de acordo com tabela dos Correios.

Informação adicional

Peso 500 g
Dimensões 25 × 18 × 6 cm
Formas de pagamento

Cartão de crédito ou boleto bancário

Periodicidade

Envios mensais (1x mês)

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Assinatura de café”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *