Carrinho

A procura pelo café perfeito exige saber escolher as melhores matérias-primas, além de entender também a importância de cada etapa da preparação. Isso significa que comprar moedor de café adequado também é necessário para que o resultado da bebida seja o melhor possível.

De forma geral, cada tipo de preparação de café, como o café coado ou espresso, exige um tipo de moagem, assim, será mais fácil conseguir extrair os aromas dos grãos. Outro detalhe é que o moedor precisa ser bem regulado, do contrário, o resultado pode ser uma moagem mais grossa ou fina do que o recomendável. Com isso, seu café poderá ser mais fraco ou mesmo mais forte e amargo do que o esperado. Para ajudar você nessa questão, resolvemos fazer este post explicando como o moedor funciona e como escolhê-lo. Acompanhe!

O que é um moedor de café?

O moedor de café, muitas vezes também chamado de moinho, é um acessório fundamental para a preparação de um café. Claro que, para aqueles que já compram o grão moído ou café liofilizado, ele não é necessário, mas para quem busca apreciar a melhor bebida, moer os grãos na hora do preparo faz toda a diferença no sabor.

Cada tipo de preparo, ou seja, como o café é feito, exige um tipo de moagem especial para que se possa obter o máximo das propriedades naturais do grão, como aroma e intensidade de sabor, por exemplo. Dentre esses tipos de preparos, podemos destacar alguns dos mais comuns como o café espresso, o clássico coador de pano, coador de papel ou mesmo a prensa francesa.

Ou seja, cada uma das metodologias acima exige um tipo de moagem que precisa ser calibrada no moedor e, justamente por isso, você precisa se certificar que seu acessório é de qualidade e capaz de atender essas variações. Além do mais, existe uma infinidade de modelos de moedores no mercado, sendo necessário entender algumas diferenças básicas antes de fazer uma escolha.

A primeira diferença básica está entre os moedores manuais e elétricos. O primeiro deles até pode parecer mais charmoso e nos remeter ao passado, mas a segunda opção é muito mais prática e rápida no dia a dia. Além disso, os moedores elétricos são mais precisos, pois você pode definir detalhes como a espessura do pó e o resultado é muito mais uniforme do que aquele oferecido pelos moedores manuais.

Como funciona um moedor de café?

Para preparar um café, é preciso considerar algumas etapas e quesitos cruciais, ainda mais para um café especial. A primeira preocupação deve ser com o tipo de cafeteria ou mesmo máquina que você vai usar. Apesar de não faltarem opções no mercado, nem todas elas são adequadas para o preparo de um café de qualidade. Por exemplo, ao usar uma máquina, lembre-se que o papel dela é garantir a temperatura correta da água e também a pressão exata para extrair a melhor bebida.

Outro quesito é o moedor, para os casos em que o consumidor prefira usar café em grãos. O mais importante é se certificar de que o moedor esteja bem regulado, para que a espessura do pó fique de acordo com o esperado. O moedor manual funciona com uma manivela, onde você precisa ficar girando para que os grãos sejam moídos.

O processo é interessante e para quem ama café pode até ser simbólico, porém não é nada prático. Por outro lado, existem moedores elétricos que são perfeitos para serem usados em casa. Já nas cafeterias, os moedores usados são profissionais, com maior capacidade e também melhor precisão no quesito granulometria.

Uma outra diferença que pode ser encontrada nos moedores é a questão das lâminas. As mais comuns são as de metal, mas existem também aparelhos com lâminas de cerâmica, como é o caso do moedor de café Hario Cloumn. Comparando as duas, as de cerâmica são as opções mais apropriadas, pois garantem uma moagem mais homogênea. Já as de metal podem esquentar durante o processo, o que interfere na extração do café, além de também não ser tão precisa quanto a de cerâmica.

Quais os principais tipos do mercado?

As principais características que você vai encontrar no mercado na hora de comprar moedor de café são a forma de funcionamento, que pode ser manual ou elétrico, os diferentes tipos de lâminas e as indicações de uso, que podem ser para casa ou finalidades comerciais.

Começando com os moedores manuais, ele é perfeito para quem se preocupa em preservar as principais características do grão e, por isso, prefere fazer a moagem em casa. Além do mais, ele é recomendado para quem não prepara muito café, ou seja, não é indicado para uma família numerosa, onde todos apreciam a bebida.

O moedor de café Hario Slim é um exemplo, pois é compacto, leve, fácil de usar e perfeito para quem não precisa moer uma grande quantidade ao mesmo tempo. As matérias-primas com que esses moedores são fabricados também podem variar. Por exemplo, o reservatório pode ser de acrílico, vidro ou inox. E claro que existem moedores manuais simples, como também algumas versões sofisticadas.

Já os moedores elétricos também podem ser encontrados em diferentes versões, inclusive, alguns são compactos enquanto outros não tanto. Por exemplo, o moedor de café Bialetti tem reservatório com capacidade para 50 gramas de café e seu tamanho compacto é perfeito para cozinhas menores ou mesmo para quem não precisa moer uma grande quantidade de uma só vez.

Mas para quem precisa de um produto mais robusto, com maior capacidade ou mesmo mais funções, uma dica é o moedor elétrico Tramontina Breville, que conta com 60 configurações de moagem, tela LCD que exibe informações como quantidade de xícaras, entre outras facilidades. Ou seja, você deve escolher o moedor ideal de acordo com suas necessidades diárias.

Por que ter um moedor de café em casa?

As vantagens de se ter um moedor de café em casa são inúmeras, mas entre os principais motivos podemos destacar os seguintes:

Powered by Rock Convert
  • preservar as melhores características do café;
  • controlar a granulometria para fazer diferentes tipos de bebidas;
  • ter a chance de preparar um café especial em casa.

Sabe-se que, a partir do momento em que o grão de café é moído, ele entra em um processo rápido de oxidação. Quando isso acontece, pouco a pouco ele vai perdendo suas características naturais como aroma e notas, pois a oxidação funciona como um processo de envelhecimento. Por isso, para quem quer preservar essas características e apreciar o melhor que os grãos podem oferecer, sem dúvidas, a melhor alternativa é fazer a moagem e imediatamente preparar o café.

De forma simples, quando o café é moído minutos antes de ser consumido, ele vai oferecer muito mais sabores e uma experiência sensorial mais completa. Quando se toma um café fresco como esse é possível perceber características naturais como acidez e doçura, por exemplo.

Outra vantagem está relacionada ao controle da homogeneidade da moagem do grão, ou seja, a granulometria. Quando um grão é moído, o resultado pode ser um pó mais fino, médio ou mesmo mais grosso, mas isso não significa que, para qualquer tipo de preparo, todas essas variedades são adequadas. Ou seja, quando o controle da granulometria é feito de acordo com a bebida a ser preparada, as características do café serão potencializadas, tornando a experiência mais personalizada.

Além do mais, a granulometria também interfere nos detalhes como aroma e mesmo suavidade do café. Por último, para quem quer investir nos cafés especiais, certamente, um instrumento que não vai poder faltar em casa é o moedor. Isso porque a maioria dos cafés considerados especiais são vendidos em grãos.

Como escolher o moedor ideal?

Bom, até aqui já foi possível conhecer algumas das principais características dos moedores e também função e indicação. Então, como comprar moedor de café em meio a tantas opções? A resposta é simples e depende das expectativas que você quer atender no dia a dia, lembrando que os moedores manuais são mais indicados para uma pequena produção, enquanto os elétricos são para quem tem uma demanda maior em casa ou mesmo para quem não abre mão de praticidade.

Além disso, outros detalhes podem ser levados em consideração no momento da escolha, como facilidade com que a limpeza pode ser feita, funções que o moedor oferece e o tamanho dele, por exemplo. Começando pelo quesito manutenção, aqueles modelos mais simples são os mais vantajosos, pois podem ser facilmente desmontados e lavados.

Já com aqueles modelos mais complexos, certamente, é preciso ter mais cuidado no momento da limpeza. Como regra geral, as partes que ficam em contato com os grãos de café devem estar sempre limpas, principalmente com água quente, assim os óleos e outras partículas do café não ficarão no moedor, interferindo nas próximas moagens.

O moedor manual é a alternativa mais simples, e também a mais em conta, mas em se tratando dos moedores elétricos, a gama de possibilidades aumenta. Se essa é a sua opção, comece analisando quais são as funções oferecidas pelo aparelho. Outro questionamento é se você realmente precisa ajustes de granulometria no seu dia a dia, porque caso tenha o hábito de tomar apenas um tipo de café e poucas quantidades, não há necessidade de focar nessa função.

Considere também a sua experiência, pois se estiver começando agora a se interessar pelo café, que tal investir um pouco menos em um aparelho mais simples para começar? Com o tempo, aprendizado e experiência você poderá investir com mais certeza em um moedor mais caro, mas com as funções que realmente serão usadas no seu dia a dia.

Avalie também o tamanho do aparelho, ainda mais se o espaço na sua cozinha for limitado. Os modelos manuais costumam ser mais compactos, enquanto os elétricos demandam mais espaço e também precisam ser acomodados em um lugar com acesso à tomada. E claro, se for apenas para uso doméstico, um moedor pesado e robusto não será um problema, mas se deseja mobilidade para usar o moedor em diferentes lugares, o ideal é que seja algo mais compacto.

Qual moedor comprar?

Existem algumas marcas de moedores de café bem famosas por conta de diferentes características e benefícios. A Hario é uma marca japonesa fundada em 1921 e que se mantém relevante ainda nos dias de hoje. Sua especialidade são produtos feitos com vidro e um dos seus moedores mais famosos é o modelo manual Skerton.

Aliás, a Hario tem uma infinidade de modelos, tanto manuais quanto elétricos, com diferentes funções e mesmo capacidade, sendo uma ótima ideia tanto para quem tem uma demanda diária pequena como também para aqueles que fazem muito café ao longo do dia.

A marca italiana Bialetti é outra bastante conhecida no mercado, contando com diferentes equipamentos e soluções para a produção de café, não apenas moedores, mas também cafeteiras, chaleiras e cremeiras, por exemplo. E as marcas nacionais também já oferecem opções, como é o caso da Tramontina que, inclusive, tem em seu portfólio moedores elétricos.

Vale a pena pesquisar o que o mercado oferece e, de acordo com a sua necessidade e o seu poder aquisitivo no momento, comprar moedar de café com base nesses critérios. A princípio pode parecer algo complexo encontrar o produto ideal, mas ao fazer pesquisas você vai se familiarizar ainda mais com o assunto e tomar uma decisão não será tão difícil.

Como a internet pode te ajudar a comprar o moedor ideal?

A internet é uma fonte de informações sem fim e pode te ajudar a entender melhor sobre como escolher o moedor ideal para comprar. Após ter lido este post, você já sabe quais são os principais pontos que deve considerar ao escolher o aparelho. Então, a segunda dica é visitar as lojas online especializadas em café para ver quais são as alternativas disponíveis.

Claro que é possível pesquisar também nos e-commerces que não são voltados para o mundo do café, no entanto, a seleção de produtos poderá não ser muito boa como aquela encontrada nas lojas especializadas. O melhor é sempre procurar obter o maior número de informações possíveis sobre determinado produto, assim, sua decisão sobre como comprar moedor de café será muito mais acertada.

E você, gostou de todas essas dicas? Então aproveite e confira nossa seleção especial de moedores para adquirir o produto agora mesmo!

Moka Clube

Moka Clube

Nós garimpamos, nós torramos, nós embalamos; o carteiro cheiroso te entrega, você delira.